quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Inferno Astral?

(imagem do google)

ESSA NÃO!!!

CHEGOU MEU
INFERNO ASTRAL!


por Carlos Hollanda


Calma, gente, não é bem por aí. Vamos agora entender racional e imparcialmente de que se trata esta fase que precede o aniversário e que chega a assustar algumas pessoas.

O assunto "inferno astral" gera uma certa polêmica até mesmo entre astrólogos profissionais. Para a maioria das pessoas, no entanto, falar sobre isso é uma boa justificativa para culpar os céus pelas coisas que deram errado. Bom, não é? É ótimo podermos arrumar um bode expiatório para tudo o que não queremos que seja nossa responsabilidade. Só tem um probleminha: somos donos de nosso destino e, como os astrólogos devidamente formados filosoficamente sempre dizem, não existe uma influência "benéfica" ou "maléfica" vinda de fora de nós mesmos. Nós fazemos as coisas acontecerem.

Vejam só: existem várias formas de classificar o chamado "inferno astral". Uma delas diz que ele se inicia 40 dias antes do aniversário. Outra diz que é nos últimos 30 dias antes do aniversário. Outra já fala que é apenas durante a passagem do Sol pelo signo que precede nosso signo de nascimento. Como? Assim: se você é de Libra, o signo que precede o seu é Virgem, portanto, Virgem seria seu inferno astral. Bom, não preciso citar todas as formas imaginadas para identificar o período. Já deu para ter uma idéia, não? Pois bem, repararam que estamos falando de um período que precede um começo? Ora, o aniversário não é um começo? O aniversário é uma repetição do ciclo do Sol, que chega exatamente ao ponto em que estava no momento em que nascemos. Reiterando algo que já foi dito em vários outros artigos quando alguém diz "meu signo é tal", esse alguém está se referindo ao signo onde se encontra o Sol. É o signo solar, portanto. A propósito, como o movimento da Terra não equivale a 365 dias exatos em torno do Sol, nem todo ano ele estará no grau em que está no mapa no dia em que comemoramos o aniversário. O aniversário do grau solar pode ocorrer um ou dois dias antes ou depois.

Se o inferno astral precede o reinício do ciclo solar, isso quer dizer que ele é o final de um ciclo, concordam? Muito bem, reparem, e isso é comum na tradição astrológica, como todos os finais de ciclos são desgastantes, às vezes tristes, outras vezes cheios de ansiedade. Exemplos de final de ciclo a fase tensa antes do fechamento de uma grande empresa, a fase do término da infância e início da adolescência, a gradativa perda de vitalidade durante o término da juventude, a tediosa ou tensa fase que precede o fim de um namoro. São finais e, ao mesmo tempo, fases preparatórias para o recomeço. Toda fase preparatória é difícil, pois estamos aprendendo a lidar com coisas ainda latentes que vão-se apresentando à nossa consciência para serem trabalhadas e operacionalizadas. Isso explica o fato de muitas pessoas sentirem uma certa diferença na época imediatamente anterior ao aniversário. O que explica as adversidades, todavia, são 3 fatores

a) ciclos de vida (aspectos astrológicos) que coincidem com a fase,

b) processos de causa e efeito,

c) a atitude mental.

A letra "a", fala de ciclos maiores que contém, inclusive, o mês que classificamos como "inferno astral". Um período de transformações e de conscientização dos próprios limites pode ser confundido com um agravamento de condições difíceis supostamente provocadas pelo inferno astral. Um dos vários exemplos é o trânsito de Saturno pelo Sol de nascimento. Por outro lado, ciclos considerados favoráveis podem estar ocorrendo e contrariando o que se diz sobre o inferno astral. Durante o mês anterior ao aniversário, Júpiter em trânsito pode estar em conjunção com Vênus do mapa natal, o que corresponde, em teoria, a uma fase afortunada nos afetos e nas finanças.

A letra "b" fala de nossas atitudes e de nossas convicções que podem ter causado exatamente aquilo que os ciclos sugeridos na letra "a" indicam. Causa: há 3 meses você vem faltando e chegando atrasado(a) no trabalho e ainda fala mal do patrão logo para um puxa-saco. Efeito: "rua", justo quando chega o "inferno astral". Aí você pensa "claro, estou passando pelo inferno astral", e convence a si que foi um elemento externo e não você quem causou o problema.

A letra "c" fala do mais importante dos três processos o que você acredita é o que você é. O que você cria na mente, você faz acontecer no cotidiano, mesmo que não perceba. Se você diz "Xiii… chegou meu inferno astral. Agora tudo vai dar errado.", então vai mesmo dar tudo errado. O universo inteiro vai conspirar a seu favor, quer dizer, contra você, pois seu próprio pensamento está contra você. Tudo o que enfiamos na cabeça a respeito do período, seja graças à mídia, seja à nossa falta de senso crítico, que nos torna excessivamente vulneráveis à mídia, tende a ser confirmado. Isso acontece também porque nossa mente é seletiva. Vemos o que queremos ver, ouvimos o que queremos ouvir e entendemos o que queremos entender. Se estamos predispostos à negatividade de pensamento, então para nós um pirulito, em vez de parecer ser um doce gostoso, vira um veneno que provoca cáries e cujos corantes artificiais vão-nos provocar câncer (a doença, não o signo).

O que pouquíssimas pessoas lembram, é que mesmo durante a fase que precede o aniversário (que, segundo se popularizou, é cheia de dificuldades), existem pessoas (muitas) que passam pela fase tranqüila e alegremente. Não se trata somente de um olhar positivo sobre a vida, o que, é claro, reduz tremendamente as adversidades. Trata-se de um ciclo de vida individual que está sendo processado. O que foi dito na letra "a" a respeito de um ciclo mais difícil, também se aplica a um ciclo cheio de oportunidades que abrange também a época antes do aniversário, tornando-o muito feliz a despeito do inferno astral.

Claro a atitude mental conta bastante até em ciclos afortunadíssimos. Podemos estar passando por um trígono (aspecto fluente) da Lua progredida com Júpiter natal, outro com Saturno e outro com o Meio do Céu e ainda assim sentirmos frustração, quando o ciclo indica grandes realizações e facilitações. Se você não acredita em seu potencial, se não se esforça por desenvolvê-lo ou por adquirir, mesmo aos poucos, os recursos de que necessita, então fica mesmo difícil. Não custa nada dar uma forcinha a si mesmo e agir sem esperar que algo caia do céu, não? Agindo, os benefícios surgem com mais facilidade num ciclo como esse, sem dúvida.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O Primeiro Livro de Enoque - Enoch


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Livro de Enoque, grandemente conhecido pela sua versão em etíope e mais tarde pelas traduções gregas dos capítulos I-XXXII, XCVII-CI e CVI-CVII, bem como de algumas citações importantes feitas por Georgius Syncellus, autor bizantino. Teria sido escrito por Enoque, ancestral de Noé, contendo profecias e revelações.

Em Qumram, foram encontrados na Gruta 4, sete importantes cópias que foram atestadas pela versão Etíope. Estas cópias embora que não idênticas na totalidade foram encontradas em conjunto com cópias do Livro dos Gigantes referenciadas no capítulo IV do Livro de Enoch.

As cópias de Qumram foram catalogadas com as referências 4Q201-2 e 204-12 e fazem parte da herança deixada pela comunidade Nazarita do Mar Morto, em Engedi.

O Livro de Enoque também é chamado de Primeiro Livro de Enoque. Existem outros dois livros chamados de Segundo Livro de Enoque e Terceiro Livro de Enoque, considerados de menor importância.

***


O sacerdote-cientista Enoch, é um patriarca pré-diluviano, um dos personagens mais famosos do ciclo anterior do tempo.
Pai de Matusalém e avô de Noé, é creditado na Bíblia como arquiteto do Zion original , a legendária "cidade de Yahweh".(gen 5:21 a 24)
Nota: É tradição que Enoch não tinha morrido , mas tenha sido levado por Deus para fora do mundo (sab 4,10, Hebr 11,5), como Elias ( 2R 2,3-12).
Os dados conhecidos desse patriarca fizeram dele um protótipo da piedade hebraica e seu nome aparecerá como autor de numerosos apócrifos.
A Enoch é creditado também a invenção do alfabeto e do calendário e considerado o primeiro astronauta da história por algumas escolas de mistério, que é "elevado ao senhor" e lhe mostrado "os segredos da terra e do céu".
Ele volta à terra com "pesos e medidas" para toda a humanidade.
Conhecido pelos egípcios como Thoth , o "Senhor da Magia e do tempo" e pelos gregos como Hermes , "mensageiro dos Deuses" , ele é mesmo lembrado na tradição Celta como nosso enigmático mago Merlim , que desaparece em uma macieira para a mítica Avalon , buscando o segredo da imortalidade e prometendo voltar.
Como aqueles que atingem a imortalidade , o segredo de como "podemos nos tornar como os Deuses", Thoth/ Enoch prometem retornar no fim dos tempos "com as chaves dos portões das terras sagradas".
Nos Manuscritos do Mar Morto , revelando os livros apócrifos de Enoch removidos da Bíblia pelos iniciais líderes religiosos, Enoch descreve uma maravilhosa civilização no passado que usou mal as chaves do mais elevado conhecimento e foi incapaz de se salvar do último cataclisma.
Ambos figurativa e literalmente eles perderam "as chaves" , e todo o alto conhecimento.
E ainda , Enoch, ao longo de muitas tradições , mesmo a legenda Maia de Quetzacoatal, promete um retorno deste conhecimento no "Fim do Tempo", o fim do presente ciclo de tempo.
As Revelações Bíblicas prometem que "tudo será revelado" no fim do presente mundo , descrevem não apenas uma tecnologia avançada , mais um caminho evolucionário além do nosso estado presente.
Um cuidadoso exame dos sítios chave mundiais de pirâmides revelam que eles são sofisticadas estruturas harmônicas, não somente espelhando as posições dos planetas e sistemas estelares, mas destinados a representarem os pontos vitais (chakras) e cavidades harmônicas do corpo humano.
Mesmo cada pedra dentro da Grande Pirâmide é harmonicamente sintonizada a uma freqüência específica ou tom musical.
O sarcófago no centro da Grande Pirâmide é sintonizado à freqüência do batimento cardíaco humano.
Surpreendentes experimentos , realizados pelo doutor Hurtak e seus colegas na Grande Pirâmide e em outros sítios da América do Sul , demonstram que as pirâmides "computadores geofísicos" ativados pela voz.
Ao entrar específicos sons antigos, a equipe científica produziu ondas de luz visíveis acima e dentro das pirâmides e foram capazes de penetrar desta forma em câmaras inacessíveis.
Descobertas subseqüentes indicam que os antigos cientistas – sacerdotes empregavam algum tipo de tecnologia harmônica de som dentro das estruturas do templo.
O conhecimento sobre Enoch revela a língua mãe como uma "linguagem de ondas".
Conhecida pelos antigos como Hiburu , esta é a primária semente de linguagem, introduzida no início deste ciclo de tempo.
A pesquisa moderna confirma , a forma mais antiga de hebraico era uma linguagem natural, as formas alfabéticas emergindo dos padrões de fosfato do cérebro.
As mesmas formas , de fato , nasceram de um vórtice giratório.
Esta é uma verdadeira linguagem de ondas e luz , percorrendo nosso sistema nervoso.
Codificando as geometrias naturais da forma onda do mundo físico, Hiburu é uma linguagem harmônica mimetizando as propriedades da forma onda de luz.
As "chaves de Enoch" falam , mostram ser sons chave, chaves para serem a matriz vibratória da própria realidade, omítico "Poder do Mundo".
O conhecimento Enochiano descreve equações sônicas , codificada dentro de antigos mantras e nomes de Deus , capazes de afetarem diretamente o sistema nervoso e produzirem um efeito profundo de cura e estados de consciência elevada.
Como é declarado nos textos antigos, "se você deve falar com deuses você primeiro deve aprender a linguagem dos deuses", DNA, a antiga cabalística "Árvore da Vida" retratada na Bíblica Torah , está agora vindo a ser vista como uma estrutura vibrante viva , muito mais do que uma fita de registro fixa.
Muitos cientistas modernos falam a respeito do DNA como uma configuração capaz de ser modificada pela luz , radiação , campos magnéticos ou pulsos sônicos.
O legado de Thoth/Enoch sugere esta "Linguagem de Luz" a ciência harmônica dos antigos , pode afetar o DNA.
A evidência no Egito , indica que este era o grande experimento genético de 6000 anos tentado pelos egípcios, a busca da imortalidade e das estrelas , uma busca descrita pelos grandes da antiguidade , uma busca iniciada por Gilgamesh a muito tempo atrás.
Os egípcios não se fixavam no após vida , como pensavam os iniciais tradutores cristãos mas, se concentravam em criar um tipo mais elevado de humano.
O conhecimento de Thoth/Enoch implica em que os humanos tinham a intenção de evoluir além da presente forma terrestre , como nos ensina a Bíblia , "Nós podemos nos tornar maiores que os anjos".
Nota: mesmo no NT há registros de natureza divina e angelical ( João 10:34 a 38 e Cor 13: 1)
Os egípcios registram histórias de "Caminhantes das estrelas" , indivíduos ocasionais que como Enoch , viajaram "Além do Grande Olho de Orion" e voltaram , para andar como deuses entre os homens".
Segundo muitas lendas da terra , estes seres supostamente retornam regularmente, no início e no fim de cada ciclo, o ponto do meio de treze mil anos da nossa orbital zodiacal de vinte e seis mil anos de nosso sistema solar.
Segundo o "Calendário em pedra" da Grande Pirâmide, que descreve o chamado "Ciclo Phoenix" de nossa órbita galáctica, o presente período de tempo termina por esta época.
A palavra grega Phoenix , deriva da palavra PA-HANOK, significa , "A Casa de Enoch". As chaves de Enoch (trechos extraídos de Paul White)

Mais sobre o Livro:
O Livro de Enoque em PDF:

domingo, 11 de setembro de 2011

Memorial - WTC - 11/09


Duas fontes no lugar
onde o silêncio da morte
ouve o barulho da vida
no som das águas
que descem num abismo
infinito da saudade.
Águas que simbolizam
as lágrimas que ainda
encontram sentimentos
na natureza humana.
Duas fontes no lugar
onde as luzes encontram o céu
nas orações e mensagens
desejando a paz de todos
os que se foram
e os que ficaram.
Luzes que simbolizam
a fé dos que ainda vivem
e retornam à Terra
quando uma voz chama.
Todos os nomes
estarão sempre presentes
iguais guardiões,
sentinelas da coragem
de tudo quanto sofreram
neste lugar marcado
com uma cicatriz
imensurável
do que é o ódio
materializado
pelo terrorismo.

Que todos busquem
na memória
o amor e a paz
olhando sempre
para este lugar
onde duas fontes
possuem vida e luz
transcendendo
este Memorial.


Helen De Rose

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Simbologia de Touro - Taurinos

imagem do google


Touro é o segundo, o segundo símbolo do zodíaco.
Touro é governado pelo planeta Vênus.
Seu símbolo é o Touro.
Seu lugar natural é a segunda casa, a casa dos recursos e da relação com as pessoas, dos bens e dos valores materiais, éticos e morais.
O sedutor Touro é um signo do elemento terra, persistente e com senso prático.


Principal Atributo: Paladar
Virtude: Temperança
Vício: Luxúria
Arcanjo: Haniel
Ancoragem: Aromas
Ordem Angélica: Virtudes
Dia da Semana: Sexta-feira
Santo: São Sebastião
Orixá: Oxóssi 
Raio da Fraternidade Branca: 4º Raio - Branco Cristalino
Essências: Alfazema, almíscar e rosa
Cores: Verde amarelado e rosado
Pedras: Esmeralda e Coral
Metal: Cobre
Árvores: Cipreste, macieira e freixo
Flores: Margaridas, papoulas, violetas e rosa
Touro e o reino animal:

  • O urso. O poderoso urso é regido pelo signo de Touro. Conhecidos por sua lentidão, podem ser encontrados pacificamente tomando goles de água numa orla de rio, comendo erva, caçando ou atrapando peixes. Isso quando estão de bom humor. Mas, cuidado com ele. Nos momentos em que está disposto a atacar, um urso pode demonstrar uma imensa força e agilidade, capaz de movimentar-se numa velocidade assombrosa quando escapa, se defende, ou ataca. Esta dualidade entre a doçura e a força natural do urso é a mesma dualidade que reside no signo de Touro.
  • O touro. O touro geralmente está em silêncio, até que se desperta ou se excita. Quando enlouquece, sua força pode ser devastadora e sua atitude ameaçadora e absolutamente impressionante. A constância, a perseverança e o poder são os símbolos deste poderoso animal.
  • A vaca: A doméstica, pacífica e tímida vaca é outro símbolo de Touro. Estes maravilhosos animais nos dão sua imagem mais característica quando descansam ou se alimentam no pasto, quando se encontram relaxados no campo desfrutando do ambiente harmonioso ao seu redor. Uma vaca possui uma natureza doce, pacífica e serena, traços que compartilham com os taurinos.





*fonte: do meu livro que será lançado sobre a simbologia dos signos ocidentais e orientais, dos planetas e das previsões. Aguardem.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...