terça-feira, 17 de abril de 2012

A Astrologia é uma linguagem

imagem do google*

A Astrologia é uma linguagem
A Astrologia é uma linguagem que permite descifrar e interpretar os sinais e as informações associadas às evoluções do Sol, da Lua, dos planetas, dos asteroides, dos pontos astrológicos especiais e das estrelas nos signos zodiacais e nas direções ou ângulos significativos. Este saber é útil no processo de autoconhecimento, e no uso consciente e conveniente das energias planetárias na vida do dia a dia.

Linguagem segundo o dicionário Aurélio:
"Linguagem: ...8.E. Ling. Todo sistema de signos que serve de meio de comunicação entre indivíduos e pode ser percebido pelos diversos órgãos dos sentidos, o que leva a distinguir-se uma linguagem visual, uma linguagem auditiva, uma linguagem tátil, etc., ou, ainda, outras mais complexas, constituídas, ao mesmo tempo, de elementos diversos."

"Linguagem simbólica. 1. Inform. Qualquer linguagem de programação (q. v.) que utiliza símbolos (tais como palavras reservadas, variáveis e operadores) para descrever instruções, estruturas de dados e de controle."


Astrologia Tropical

A astrologia solar é a linguagem que opta pelo Zodíaco Tropical - que toma a eclíptica como referência para o movimento dos planetas e o ponto zero de Áries como o ponto de equinócio de Primavera para o Hemisfério Norte.

A maioria dos astrólogos brasileiros que conheço optam pelo zodíaco tropical. Eu a uso sempre como primeira leitura. Tenho comprovado com os anos a força que ela tem na personalidade. É indiscutível que o enfoque solar da personalidade reina na cultura ocidental, e as pessoas em geral privilegiam suas potencialidades solares, as mais aceitas também pela sociedade.

Toda a educação na casa e nas escolas está focada fundamentalmente no desenvolvimento das potencialidades solares: a consciência e domínio de si, auto-estima, realização pessoal, sucesso, vitória, reconhecimento social.

O mais importante na astrologia solar é estudar e potencializar a situação astrológica do Sol. Tal é a força do Sol na cultura atual que a maioria das pessoas quando se lhe pergunta qual é seu signo, respondem falando o signo solar. Quando na verdade se é todos os signos e se dispõe das funções e faculdades de todos os planetas.

Na cultura atual no ocidente as outras funções planetárias, todas importantes na personalidade, especialmente a função lunar, são vistas como subordinadas a regência do herói solar que habita em cada um. E assim, muitas vezes, as faculdades planetárias são pouco desenvolvidas e subordinadas aos caprichos do eu solar.

É bom ressaltar, como a vida no ocidente é totalmente colocada em função da realização do eu solar desde que se é criança. E se não se tem um comportamento claramente solar se é visto como pessoa com problemas.

A Astrologia que toma o zodiaco tropical como referencia se originou com os estudos de Hiparco e Ptolomeu, mas tem antecedentes na velha Mesopotâmia, com os sumérios.


Astrologia sideral - Zodíaco Sideral

A astrologia sideral é a linguagem que opta pelo Zodíaco Sideral (das constelações zodiacais)- toma a eclíptica como referência para o movimento dos planetas, mas a diferença da Astrologia tropical, toma como ponto zero de Áries, o ponto zero da Constelação de Áries segundo Hiparco e Ptolomeu. A astrologia sideral é então referenciada as constelações zodiacais.

A astrologia sideral foi mais praticada pelos indianos, mas desde metades do século XX foi retomada por alguns astrólogos tropicais como o acesso ao outro enfoque da personalidade.

Alguns astrólogos siderais usam o zodíaco de elongações diferentes de Ptolomeu e outros só partem do ponto zero da constelação de Áries e dividem a eclíptica em 12 partes iguais.

Eu escolho o zodíaco das constelações iguais de 30 graus que oferecem os programas conhecidos de Astrologia. Se diz que o zodíaco sideral fala das potencialidades espirituais.


Astrologia dracônica- Zodíaco dracônico

A astrologia dracônica é a linguagem que opta pelo Zodíaco dracônico (dos signos zodiacais dracônicos)- que toma a trajetória da Lua em torno da Terra como referência para o movimento dos planetas e o ponto zero de Áries como o nodo norte lunar; Conheci faz uns anos a astrologia dracônica e não conheço sua origem. A astrologia dracônica fala do mundo emocional, do passado e para quem consegue ver, vidas passadas.


Os 12 Signos do Zodíaco Tropical
Os signos do zodíaco tropical são habitualmente conhecidos a partir das descrições comportamentais do signo solar. A maioria das pessoas, ainda que desconhecendo astrologia, conhecem seu signo solar, quer dizer o signo onde estava o Sol no momento de nascimento. Assim quando se pergunta: qual é seu signo? fala-se o signo solar.

Ente os astrólogos é comum se descrever os signos e os planetas a partir dos mitos gregos e romanos associados aos seus nomes. É também muito comum se descreverem os signos a partir da associação com o ciclo anual de uma planta acompanhando o ciclo das estações no hemisfério norte: Áries, a semente; Touro, planta-se a semente, Gêmeos, os primeiros brotos, etc. Outra forma de descrever os signos é através de suas características e atributos comportamentais, esta é a forma mais divulgada e poderosa. Todas estas vias dão colorido aos signos mas pecam por limitar o conteúdo dos signos à cultura fonte que os gera.

Os doze Signos Zodiacais também podem ser vistos como os doze canais, campos, substâncias ou padrões de energia básicos de manifestação da vida na Terra. Este enfoque permite fazer uma construção dos conteúdos dos signos mais personalizada e livre das descrições comportamentais clássicas que às vezes restringem os signos a estereótipos, muitas vezes até negativos.

Os doze signos são as três dimensões ou modalidades dos quatro elementos da vida:
Fogo (espírito, energia, força, intuição),
Terra (corpo, e ações de materializar, concretizar, ancorar),
Ar (mente, respiração, expressão e comunicação),
Água (emoção, sentimento, memória emocional).



Descrição dos signos segundo as estações da Natureza
Os signos também podem ser descritos através de suas analogias com as estações da natureza.

É importante ressaltar que o ciclo do transito do Sol no Zodíaco tropical, que expressa a energia dos signos através da função solar, é diferente do ciclo das estações, que tem sua origem na inclinação do eixo da Terra. O ciclo das estações é diferente para o hemisfério sul e o norte. Enquanto é Primavera no norte, no sul é Outono. Quando no norte é Verão, no sul é Inverno. Quando no sul é Outono, no sul é Primavera. Quando no norte é inverno, no sul é Verão. Esta diferença vai provocar diferenças na expressão do Sol nos signos ao serem introduzidos os matizes que introduz a estação correspondente. Ou pode se pensar também que as vibrações específicas do passo do Sol pelos signos deve se adicionar as vibrações específicas da Estação em curso, sempre diferente em cada hemisfério.

É muito conhecida a analogia que se faz entre os signos e o ciclo das estações do hemisfério norte, criadas pelos primeiros astrólogos nascidos no hemisfério norte, e que nos aqui no sul adotamos na íntegra. Aconselho estudar o significado energético das estações do hemisfério sul junto ao ciclo anual do Sol pelos signos. Assim, por exemplo, enquanto o Sol transita pelo signo de Áries o sul encontra-se no Outono – que traz o clima do encontro consigo mesmo e o recolhimento. Um ariano nascido no sul, inicio do Outono estará carimbado com esta energia e assim um ariano do sul tem uma tendência a ser mais ensimesmado que um ariano do hemisfério norte. Reflito com mais profundidade sobre isto no meu artigo: Signos e Estações.

Ao estudar um posicionamento planetário deve-se incluir na analise o significado da estação da natureza que estiver acontecendo porque a estação determina importantes aspectos do astral do momento.



Descrição dos Signos segundo a mitologia

Os signos também podem ser estudados através dos mitos associados às constelações zodiacais.

A mitologia greco-romana associada as constelações zodiacais oferecem informações preciosas dos signos.

Os persas, egípcios, indianos, chineses também associaram mitos às constelações das quais os signos tomaram seus nomes e assim herdaram seus significados.

Podem ser feitas associações mitológicas muito ricas também, entre os 12 signos e os 12 trabalhos de Hércules, os 12 apóstolos e as 12 tribos de Jerusalém.

Dos desenhos feitos das constelações, e dos próprios símbolos dos signos também podem se deduzir informações de seus significados.



Descrição energética dos signos

Os signos podem ser agrupados em diversas categorias: Gênero ou Polaridade, Elementos, Modalidade, e Dimensão.

Gênero

Os signos podem ser masculinos (também designados de Yang ou Positivos, mas voltados para o exterior e ação) ou femininos (Yin ou Negativos, mais voltados para o interior ou receptivos).

Masculinos: Áries, Gêmeos, Leão, Libra, Sagitário e Aquário
Femininos: Touro, Caranguejo, Virgem, Escorpião, Capricórnio e Peixes.


Para entender os signos é fundamental entender os 4 elementos.

Os 4 elementos correspondem a cada um dos corpos em que se manifesta a vida. Fogo, o corpo vital, Terra, o corpo físico, Ar, o corpo mental e Água o corpo emocional. Existimos através dos quatro elementos e em um mundo de três dimensões ou três modalidades. Quatro vezes três é doze. Assim os doze signos do zodíaco são os doze canais ou campos através dos quais se manifesta a vida aqui na Terra.

A vida se dá através destes 12 canais e campos, por isso podemos afirmar a pessoa é ou existe através dos 12 signos do Zodíaco. A diferença entre uma pessoa e outra se dá em como os signos são potencializados pelo Sol, Lua, planetas e as direções no momento do nascimento e claro, a história e momento da alma e suas circunstâncias.

Quando alguém pergunta: que signo você é? Deveria se responder sou os 12 signos. Existimos através dos doze signos. Costuma-se a falar o signo solar porque é o signo que se expressa com mais força pela importância da função solar: identidade, centro, vida, amor. Mas são igualmente importantes o signo lunar, o signo ascendente e todos os signos ocupados por planetas ou direções especiais. O planeta ressalta o signo segundo sua função ou faculdade de personalidade, todas importantes para entender a riqueza da personalidade. Por exemplo, para entender a forma de agir e decidir de uma pessoa deve se estudar a situação astrológica de seu Marte natal, suponha-se que esteja em Peixes, Marte natal em Peixes propicia o estilo pisciano do guerreiro pessoal. Esta pessoa ao agir ou decidir terá em conta sua sensibilidade, o ambiente onde se encontra e a vontade das pessoas envolvidas. Será do tipo guerreiro Zem. Aquele que encontra sua força no caminho do diálogo amoroso e compassivo e opta pela Paz.

Os signos se manifestam na vida da pessoa através das funções dos planetas que os potencializam. Se você quiser saber como uma pessoa valoriza, se relaciona, gosta ser tratada, estude o signo onde se encontra Vênus. A melhor forma que se sente acolhida, segura, nutrida e as características do ambiente familiar que gosta, estude o signo onde se encontra a Lua. O que incita a pessoa, lhe provoca tesão, o jeito em que age e decide estude o signo onde se encontra Marte.

Os signos então não são conceitos abstratos, mas as substâncias da vida.


Triplicidades

As triplicidades são formadas pelos signos do mesmo elemento, no zodíaco formam triângulos ou ângulos harmônicos de 120º.

Triplicidade do fogo: Áries, Leão e Sagitário.

Espírito. Corpo energético.

Os signos do elemento fogo viabilizam as vivências, as ações, a vontade e a intuição. São signos de expressão da identidade. Vitais, enérgicos, entusiasmados. Eu sou, eu crio e eu inspiro.

Triplicidade da Terra: Touro, Virgem e Capricórnio.

Matéria, Corpo físico

Os signos do elemento Terra, facilitam a percepção do próprio corpo, as partes do corpo, os corpos no exterior formando estruturas e sistemas. A capacidade de materializar, ancorar, estruturar, compor. Permitem a consciência da materialidade, e o conhecimento de suas leis e ordens. São signos de expressão "física"/concreta. Valores, ancoramento, construção, estruturação. Eu tenho corpo e sentidos. Eu estudo e trabalho. Eu estruturo, integro, construo.


Triplicidade do Ar: Gêmeos, Libra e Aquário.

Corpo mental

Os signos do elemento Ar, oferecem a oportunidade e a capacidade de aprender, pensar, expressar, relacionar, comunicar, trocar. São signos de expressão relacional. Mente, compreensão, comunicação, expressão. - Eu respiro e aprendo. Eu me relaciono. Eu compartilho com grupos e redes.


Triplicidade da Água: Caranguejo, Escorpião e Peixes.

Corpo emocional.

Os signos do elemento Água constituem a substância do mundo emocional, a possibilidade de se relacionar emocionalmente com o outro, com todos e o todo. São signos de expressão emocional. Interiorização, afeto, amor. Eu cuido, nutro e acalanto. Eu transformo, me apaixono, sinto tesão, conexão com o outro. Eu amo, sirvo, sinto compaixão, misericórdia.


As três modalidades

As modalidades dos signos falam de suas qualidades em relação as direções e a sequência em que são organizados no círculo zodiacal e que podem ser vistas em analogia com as três etapas constituintes de cada estação da natureza.

Cardinal (inicio de direção - estação): São os signos que iniciam os quadrantes (Áries, Caranguejo, Libra e Capricórnio). Signos de iniciativa e de atividade. Incitam a toma do poder e definem direções. Iniciam as estações.

Cardinal ou Cardeal, signos que marcam no ano zodiacal a entrada das Estações, Fixo, meio da estação e Mutável, fim de estação ou passagem. Assim as 4 modalidades constituem cruzes ou quadruplidades.

Signos Cardinais: Áries (Primavera no Norte, Outono no Sul), Caranguejo (Verão no Norte, inverno no Sul), Libra (Outono no Norte, Primavera no Sul) e Capricórnio (Inverno no Norte, Verão no Sul).

A energia cardinal simboliza iniciativa, disposição, força, tal como a Natureza no inicio das estações. Seja o impulso de Áries para a vida, a disposição e disponibilidade de Caranguejo para o cuidado da família, a força de Libra para argumentar suas idéias e princípios ou de Capricórnio para realizar seus propósitos.

Na energia ou expressão cardinal existe uma tônica de ação. De início e libertação da energia. Pessoas com forte ênfase em signos Cardinais são dispostas, desbravadoras e assumem seus projetos com disposição e força.

A falta deste modo num mapa natal pode provocar falta de iniciativa e disposição.

Fixo (meio da estação): São os signos intermediários dos quadrantes (Touro, Leão, Escorpião e Aquário): Signos de estabilidade, que buscam seguridade e assentamento.

Signos Fixos: Touro, Leão, Escorpião e Aquário, correspondem ao período intermédio de cada estação.

São signos inerciais, conservadores, enraizam, reservam e acumulam, teimosos, estruturam e consolidam valores e atitudes.

Pessoas com forte ênfase em signos Fixos podem ter uma grande capacidade de concentração, serem "resistentes" e obstinados naquilo a que se propõem.

A falta deste modo num mapa natal pode gerar instabilidade ou dificuldade em fixar metas e propósitos.

Mutáveis (fim da estação): São os signos que terminam os quadrantes (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes): Signos de flexibilidade, de adaptação. São sensíveis a diversidade e as diferentes alternativas possíveis. Fim da estação.

Signos Mutáveis:Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes correspondem a cada final de Estação.

São signos adaptáveis, flexíveis, duais.

Pessoas com forte ênfase em signos Mutáveis podem ter uma grande capacidade em se adaptarem às circunstâncias, em assimilarem os processos e se necessário transformá-los.

A falta deste modo num mapa natal pode provocar falta de flexibilidade ou adaptabilidade.


As três dimensões

Em cada dimensão se dispõe de 4 elementos e canais para estabelecer contato e relação. Assim tendo 3 dimensões e 4 elementos, tem-se 12 canais para se manifestar a vida. Estes são os 12 canais ou substâncias de manifestação da vida, os 12 signos do zodíaco.

Primeira dimensão: mundo pessoal: Áries, Touro, Gêmeos, Caranguejo.

Consciência de si e relação consigo mesmo. Tudo o que existe tem em algum grau vida e individualidade e manifesta através dos corpos: vital (fogo), físico (terra), emocional (água) e mental (ar).

Segunda dimensão: Relação com o outro: Leão, Virgem, Libra, Escorpião.

Facilita a possibilidade de entrar em relação com o outro, com o externo, com outro indivíduo através dos canais dos elementos na segunda dimensão. A relação com outro espírito encarnado e cada coisa que existe se dá também através dos quatro elementos. A segunda dimensão abre a possibilidade de se relacionar com outras pessoas e coisas por médio dos corpos físico, vital, mental e emocional. Possibilidade de relação, consciência e percepção da relação e troca com o exterior.

Terceira dimensão: Relação com o todo e sua diversidade: Sagitário, Capricórnio, Aquário, Peixes.

Facilita a relação com o todo, grupos, e o ilimitado. A possibilidade de se relacionar com o todo e suas partes constituintes. A relação com o todo também se dá através dos quatro elementos. Possibilidade da consciência objetiva e conhecimento do mundo.


A combinação de elemento, gênero, dimensão e modalidade oferece informações preciosas para o entendimento dos signos. Para entender um signo, averigue qual é seu elemento, modo, dimensão e polaridade e conseguirá deduzir suas possíveis características e atributos.


Descrição comportamental dos signos

Os doze signos também podem ser descritos através das caracterizações comportamentais do signo solar, a forma mais comum de serem conhecidos. Mas esta descrição peca por limitar a expressão dos signos a consciência de quem descreve e o pior criar sentenças que aprisionam ou limitam.

Áries

Elemento: Fogo; Modo: Cardinal. Primeira dimensão.
Palavras-Chave: Impulsivo, Corajoso, Dinâmico, Pioneiro, Desbravador, Dominador, Apressado, etc.
Regente: Marte
Características Gerais: É um signo de ação, reúne as qualidades do elemento Fogo e da expressão Cardinal. A questão da afirmação da Identidade é um dos pontos-chave na expressão do signo. Desbravador, independente, assertivo, intuitivo, direto, decidido, pioneiro, corajoso.
Características negativas: pode ser precipitado e não terminar o que inicia. Egoísta, agressivo, impaciente, inadaptado, intolerante.

Touro

Elemento: Terra; Modo Fixo. Primeira dimensão.
Palavras-Chave: Paciente, Concretizador, Conservador, Teimoso, Possessivo, Lento, etc.
Regente: Vênus
Características Gerais: É um signo de concretização, reúne as qualidades do Elemento Terra e da expressão fixa. Representa a estabilidade, a materialização das formas. Pode ter tendência, devido a um lado conservador, a apegar-se a valores e a ser pouco receptivo a mudanças. É de natureza sensual e lenta.

Gêmeos
Elemento: Ar; Modo: Mutável. Primeira dimensão.
Palavras-Chave: Falador, Curioso, Inquieto, Impaciente, Comunicador, Versátil, Nervoso, etc.
Regente: Mercúrio
Características Gerais: É um signo da expressão e comunicação pessoal, reúne as qualidades do Elemento Ar e da expressão mutável. Gosta da diversidade, informação e movimento. É de natureza nervosa e adaptável.

Caranguejo

Elemento: Água; Modo: Cardinal. Primeira dimensão.
Palavras-Chave: Emocional, Protetor, Tradicional, Familiar, Reservado. Cuidar, nutrir e acolher.
Regente: Lua
Características Gerais: É um signo de receptividade, reúne as qualidades do Elemento Água e da expressão cardinal. É o mundo emocional no nível pessoal, assim ressalta a familia e as relações afetivas pessoais. É de natureza receptiva e protetora.

Leão

Elemento: Fogo; Modo: Fixo. Segunda dimensão.
Palavras-Chave: Criativo, Romântico, Orgulhoso, Generoso, Vaidoso, Dramático, etc.
Regente: Sol
Características Gerais: É um signo de criatividade e vida. Reúne as qualidades do Elemento Fogo e da expressão fixa. Ressalta a dignidade, autoestima, entusiasmo, vida, amor. É de natureza apaixonada e orgulhosa.

Virgem

Elemento: Terra; Modo: Mutável. Segunda dimensão.
Palavras-Chave: Metódico, Racional, Discriminador, Perfeicionista, Crítico, Cético. Pureza. Limpeza
Regente: Mercúrio
Características Gerais: É um signo de ordem e funcionalidade, reúne as qualidades do Elemento terra e da expressão mutável. Incita a busca do útil e da ordem. De natureza crítica (também autocrítica) e metódica.

Libra

Elemento: Ar; Modo: Cardinal. Segunda dimensão.
Palavras-Chave: Diplomata, Indeciso, Sociável, Inconstante, Artístico, etc.
Regente: Vênus
Características Gerais: É um signo de relação, reúne as qualidades do elemento Ar e expressão cardinal. Procura a harmonia com o outro, estabelecer pontes para a relação. Marca uma etapa em que o indivíduo deixa de se perceber só para si, para então relacionar-se com o outro, na assunção de um compromisso. É de natureza indecisa e artística.

Escorpião

Elemento: Água; Modo: Fixo. Segunda dimensão.
Palavras-Chave: Penetrante, Passional, Transformador, Intolerante, Secreto, etc.
Regente: Plutão
Características Gerais: É um signo de desejo, reúne as qualidades do elemento água e expressão fixa. Pode ser simbolizado como as "águas de um pântano": secretas, misteriosas e intensas. O desejo e as emoções profundas estão subjacentes a este signo, mas também os processos internos de dor e transformação. É de natureza instintiva e secreta.

Sagitário


Elemento: Fogo; Modo: Mutável. Terceira dimensão.
Palavras-Chave: Otimista, Filosófico, Atlético, Exagerado, Fanático, Honesto, etc.
Regente: Júpiter
Características Gerais: É um signo de ideais, reúne as qualidades do elemento Fogo e expressão mutável. Procura expandir-se pelo sentido da aventura. Pode ter um lado "peregrino", pela sua busca de um significado maior para as coisas e consequentemente para si, o que lhe pode conferir alguma instabilidade. É também o signo dos ideais, da expansão de valores, filosofias, religiões, numa perspectiva abrangente da vida. É de natureza otimista e franca.

Capricórnio

Elemento: Terra; Modo: Cardinal. Terceira dimensão.
Palavras-Chave: Responsável, Cauteloso, Ambicioso, Estruturado, Convencional, etc.
Regente: Saturno
Características Gerais: É um signo de afirmação social, reúne as qualidades do elemento Terra e expressão cardinal. Corresponde à necessidade de solidez, de 'status', de obra alicerçada. Ter um papel na vida, na perspectiva de uma carreira na sociedade, de poder afirmar-se no coletivo. É de natureza prudente e séria.

Aquário

Elemento: Ar; Modo: Fixo. Terceira dimensão.
Palavras-Chave: Original, Excêntrico, Livre, Comunicativo, Descontínuo, Individualista, etc.
Regente: Urano
Características Gerais: É um signo de espírito livre reúne as qualidades do elemento Ar e expressão Fixa. Afirma-se pela abertura de idéias, por valores 'revolucionários' e independentes num contexto globalizante da vida, sem fronteiras. Tem uma faceta humanista e solidária, mas também teimosa e individualista. É de natureza independente e sociável. Gosta da autogestão e o respeito a diferenças.

Peixes

Elemento: Água; Modo: Mutável. Terceira dimensão.
Palavras-Chave: Sensível, Pessimista, Sonhador, Auto-piedoso, Escapista, etc.
Regente: Netuno
Características Gerais: É um signo de grande sensibilidade, reúne as qualidades do elemento Água, o modo de expressão mutável e é da terceira dimensão. É de natureza sensível e aberta. Conecta com a emoção e o astral que reina no ambiente.


O Sol, a Lua e os Planetas

O Sol, a Lua, os Planetas e os Asteróides podem ser vistos como os corpos associados a Forças anímicas, inteligentes e espirituais que se expressam na pessoa como potências e funções básicas da personalidade, assim como fluxos de energia e redes de relações que constituem tudo o que existe.

Elas reinam no Céu e estendem sua Ordem nos diferentes graus de manifestação da vida. Assim o Ser Humano e o Sistema Solar compartilham a mesma Essência e a mesma Ordem.

Os antigos as identificavam como os deuses planetários, presentes e participativos no dia a dia, integrados a um Universo vivo, cujos campos, ritmos e ciclos estão interligados à vida na Terra.

O Sol a Lua e os Planetas simbolizam as 10 funções ou faculdades básicas do ser humano:
Sol (regente de Leão): Vontade. Centro. Consciência. Individualidade. Ser, querer, realizar. Auto-estima.
Lua (regente de Caranguejo): Sentir, memorizar, cuidar, acolher e nutrir.
Mercúrio (regente de Gêmeos e Virgem): Pensar, articular, trocar, expressar e comunicar.
Marte (regente de Áries e Escorpião): Penetrar, desbravar, impulsionar, decidir e agir.
Vênus (regente de Touro e Libra): Receber, harmonizar, embelezar, relacionar e valorizar.
Júpiter (regente de Sagitário e Peixes): Expandir, desenvolver. Justiça.
Saturno (regente de Capricórnio e Aquário): Estruturar, depurar e colocar limites. Dá corpo.
Urano (regente de Aquário): Revolucionar, renovar, mudar, diversificar e surpreender. Nova Era.
Netuno (regente de Peixes): Intuir, imaginar, amar e sensibilizar.
Plutão (regente de Escorpião): Transmutar, apodrecer, regenerar e enriquecer. Morte-Vida

Os movimentos, ciclos, posicionamentos e configurações dos planetas no Zodíaco Tropical estão sintonizados aos movimentos e ciclos da vida na Terra. "Segundo é lá, é aqui e vice-versa”.


Os ciclos planetários

O ciclo completo de um planeta acontece quando ele dá uma volta completa no zodíaco e retorna a um mesmo ponto de partida.

O ciclo completo entre dois planetas acontece quando a partir de um encontro entre eles, um deles consegue um giro completo no zodíaco e encontra novamente ao outro planeta.

Os astros encontram-se, em um determinado momento, em um mesmo grau do Zodíaco. Depois evoluem em diferentes seqüências de angulações entre si, e em outro determinado momento se encontram novamente, fechando um ciclo.

Os ciclos dos astros têm sua expressão nos ciclos da vida. Segundo o momento, ou fase do ciclo em que se encontrem os astros será a forma de se manifestar sua energia na vida.

Para entender um astro num mapa deve considerar-se:
Sua natureza e suas qualidades e atributos;
Em que signo se encontra;
Em que casa se encontra;
Quais as angulações que faz com os outros astros (especialmente os regentes do signo e casa onde se encontra, os pontos astrológicos (roda da Fortuna, nódulos, Lilith, etc) e as direções terrestres (Ascendente e cúspides das casas).


Os aspectos planetários

Chama-se aspecto planetário ao significado astrológico do ângulo entre os planetas tendo por vértice e referencia a Terra. O ângulo que existe entre dois planetas revela como é a expressão conjunta das suas funções e energias.

Os ângulos devem ser estudados dentro do contexto do ciclo completo do movimento relativo dos planetas referente a Terra. O ciclo se inicia na conjunção exata, quando os dois planetas estão na mesma direção vistos desde a Terra, é um momento de encontro especial. Os planetas sumam suas naturezas, misturam suas funções e nesse encontro o velho gera o novo, a morte sucede-se de um nascimento. A partir desse momento os planetas segundo suas velocidades começam a se separar formando sucessivos ângulos, até chegar à máxima distancia. A partir da qual iniciam o caminho do reencontro. Assim foi e será.

O interessante é observar que estas evoluções das angulações planetárias são sincrônicas as evoluções dos ciclos da vida. A prática astrológica demonstra que os “aspectos” não podem ser associados a fatos futuros.

Comprova-se que aspectos tensos num mapa natal podem forjar pessoas realizadoras e felizes, e “trânsitos tensos” podem gerar situações de vida agraciadas. Assim como aspectos harmônicos podem produzir uma pessoa inútil e desleixada e “trânsitos bons” podem conduzir a infelicidade.

Tudo, em última instância, depende de nós e de nosso ambiente.

Significantes de um aspecto

Para construir o significado de um aspecto deve ter-se em conta:
O valor numérico do ângulo formado entre os entes astrológicos em estudo;
A relação das energias e naturezas dos entes astrológicos em aspecto . Por exemplo, não é o mesmo uma conjunção entre Vênus e Lua, dos planetas femininos e compatíveis; que uma conjunção da Lua e Saturno, de polaridades diferentes e de funções opostas;
O signo e a casa em que se encontram: No signo de Caranguejo, a conjunção Lua – Saturno, potencializa a força de seu regente, a Lua; se fosse no signo de Capricórnio o potencializado seria seu regente Saturno;
O momento do ciclo a que pertence: não é o mesmo que a conjunção seja aplicativa (que vai acontecer) que separativa (q já aconteceu);
A situação do aspecto no contexto astrológico do mapa em que acontece: não é o mesmo uma quadratura de Marte com *Vênus em um mapa em que Vênus esteja em trígono com Plutão que em outro onde Vênus esteja em quadratura;
O grau de consciência e experiência do nativo em relação ao aspecto e as experiências de vida associadas;
No caso de ser um aspecto com planetas em trânsito, depende das circunstancias de vida que o nativo esteja vivendo.
Assim ao estudar um aspecto, além do angulo temos que ter em conta os fatores descritos.


Ascendente e as 12 Casas Astrológicas

O Ascendente

O Ascendente é o ponto de signo que estava ascendendo no Oriente no momento do nascimento.

Determina a nota ou vibração que afina a personalidade como um todo. As diretrizes gerais que tentarão se encaixar nas diferentes formas do ser. Caracteriza a primeira alternativa de resposta a um estímulo. É o que se quer ou prioriza e a forma de chegar ao que se quer.


O Sol, a Lua e o Ascendente

O Sol, a Lua e o Ascendente são os três pilares fundamentais do mapa: O Sol define a identidade, a missão, a consciência; o Ascendente, o querer do ego e a forma de chegar ao que se quer a primeira atitude diante um estímulo; enquanto a Lua é o jeito de se viver o mundo emocional, de se cuidar e nutrir e gostar ser cuidado e nutrido.


As 12 Casas astrológicas

A partir do Ascendente (a esquerda do mapa –visto desde o Norte) em sentido anti-horário o mapa astral se divide em 12 Casas. Elas são associadas às 12 áreas ou setores básicos da vida.


Casa 1: A pessoa. Imagem de si. Tema pessoal. Tendências pessoais. Momento. Jeito pessoal de encarar a vida. Experiência da singularidade.


Casa 2: Recursos e riquezas pessoais. Bens materiais. As propriedades, o patrimônio. Dinheiro. Valores materiais. O que se valoriza. Experiência da posse e do valor.


Casa 3: Mente concreta. Comunicação. Intelecto. A escrita e a fala. O ambiente próximo. Os irmãos, parentes e vizinhos. Pequenas viagens. Os meios de transporte e de comunicação pessoais. Documentos e papeis. Estudos e cursos básicos. Experiência da troca.


Casa 4: O templo interno. O lar, a segurança, o seio materno. A vida doméstica. Pai e mãe. A casa ( espaço físico). As origens. Antepassados. Experiência do pertencer.


Casa 5: O sexo, o prazer. O amor e o afeto. O lazer e o divertimento. Manifestações sensoriais. Capacidade de criação. Jogos. Festas. Vícios. A Sorte. Os amantes. Os filhos. Experiência do gerar, criar e emanar.


Casa 6: A rotina e o cotidiano. As pequenas obrigações do dia a dia. As habilidades, os dons e talentos. O trabalho e o ato físico de trabalhar e servir. Empregados. Saúde e doenças transitórias. Animais domésticos. Experiência do servir.


Casa 7: O casamento. As associações e a relação com o outro. Os inimigos declarados. Contratos. Experiência do compartilhar e da convivência comprometida com o outro.


Casa 8: O inconsciente. O oculto. A magia. A morte. As transformações. A regeneração. Os mistérios. O sexo. Desejos e as forças ocultas. O dinheiro e bens das parcerias e dos outros. As perdas. Os impostos, as cobranças de terceiros. Experiência do regenerar e da perda.


Casa 9: A mente abstrata. Ideais. Religião. Filosofia. Os arquétipos. A necessidade de crescer espiritualmente. Visão de mundo. Pensamento abstrato. Ética pessoal: o estabelecimento do código de valores individuais. O estrangeiro, o comércio exterior e as grandes viagens. O que se quer transcender. A Justiça e as Leis. Processos judiciais. Estudos superiores e universitários. Experiência da Ética e do Sagrado. Experiência da expansão.


Casa 10: Vocação e ocupação: profissão. Honra e reconhecimento público. Representa a nossa obra, a meta a conquistar. Objetivos. Finalidade. Status quo. Projeção social. O nível de excelência. A relação com o poder. Experiência da missão.


Casa 11: Os amigos. Os grupos a que se pertence, clubes e agremiações. Como nos comportamos com amigos e grupos. A esperança. Os projetos pessoais. O futuro. Experiência da gregação.


Casa 12: As restrições. As dificuldades que se apresentam na vida para serem superadas, visando ao aprendizado e à purificação. As hospitalizações. As doenças hereditárias e ou incuráveis. Os exílios. As prisões. Os retiros espirituais. O espaço sagrado pessoal e de interiorização. Preocupações e marginalização. O oculto. Espiritualidade. Experiência do silêncio e da entrega.


Mapa natal, carta natal ou carta astral

O Mapa Natal pode ser chamado de mandala pessoal, nele está desenhado o projeto cósmico pessoal, e o mapa dos dons, talentos e características potenciais da personalidade, original e única.

O mapa natal é o caminho de volta para casa. O mapa é uma dádiva, um presente do céu.

É realmente fantástico que o posicionamento do Sol, Lua e planetas nos signos zodiacais na hora de nascimento, e referenciado ao local de nascimento, descreva as características potenciais da personalidade. Este fenômeno inexplicável só dá para ser experimentado.

Quando eu por primeira vez consegui me ver no meu mapa natal foi uma experiência impactante. Desde então, sempre que o vejo me fala e revela aspectos novos, enfoques novos de mim mesmo. Sempre. Só aquele que consegue esta relação é que vai entender o que falo. Os meus clientes que estudam anos seus mapas comigo também sempre se surpreendem da sua generosidade.

No mapa natal, o Sol, a Lua e os Planetas falam de como a pessoa se comporta nos diferentes setores da vida; os Signos mostram o modo que a pessoa se comporta; e as Casas mostram a situação potencial em cada um dos setores da vida, o cenário e o contexto astrológico de fundo; os Aspectos planetários (ângulos) mostram enredos e dramas, desafios ou facilitações.

O mapa natal sempre é o mesmo, como já falei, ele é uma foto do céu no momento de nascimento. No entanto, a sua cara sempre é nova e palpitante. Um mapa natal é impossível ser decifrado na sua totalidade. Qualquer uma de suas partes já é infinita em possibilidades. Dentro de um mapa existes caminhos que se bifurcam e enveredam por paisagens sem retorno que sempre conduzem a pessoa.

Por isso é aconselhável ao entrar no mapa saber o que se quer. A arte de uma boa interpretação estará na beleza da formulação da questão que se quer que o mapa ilumine. Sem a questão clara o mapa pode te levar a um nó de neurônios onde não saberá onde estão os pés e onde a cabeça.

Gosto muito de estudar meu mapa com diferentes astrólogos, eles sempre me dão novos ângulos e pontos de vista. Já recebi toques maravilhosos também de pessoas leigas a partir de suas impressões dos símbolos e a geometria do mapa.

É muito importante estudar e entender o próprio mapa. Incentivo a todos a conhecerem com profundidade, responsabilidade e sacralidade o próprio mapa, será um dos maiores prazeres e alegria que terão.

Aconselho a que quando inicie o estudo de seu mapa escolha um caderno, ou abra um arquivo de texto onde anotará tudo o que de novo for descobrindo sobre seu mapa natal e a cada certo tempo dê uma processada geral. Anote também os trânsitos planetários, fazendo observações de como os vive.


Previsões

As Previsões astrológicas estudam as diferentes formas dos astros se relacionarem com o mapa natal, as principais são as seguintes:

Trânsitos planetários

Os trânsitos planetários estudam como o Sol a Lua e os planetas ativam o mapa natal com seus movimentos, configurações e ciclos. A posição dos planetas é possível através das efemérides e programas de computado.

Progressões e direções

As progressões e direções planetárias indicam o movimento interior dos entes astrológicos (Ascendente, Meio do Céu, Sol, Lua, planetas, etc). Elas partem do principio que estabelece a equivalência entre o ano e o dia.

As revoluções são os mapas dos aniversários planetários. Uma revolução planetária é o mapa astral no momento em que o planeta está fazendo aniversário, quer dizer que está na mesma posição em que estava no dia de nascimento.

Revoluções planetárias

Habitualmente só se estuda a Revolução solar, assim como só celebramos o aniversário solar. Mas, todo mês fazemos aniversário de Lua, todo ano fazemos aniversários de Mercúrio e Vênus, cada dois anos de Marte, e na minha experiência pessoal todos estes aniversários são significativos e seus mapas oferecem informações valiosas.

Vertentes da Astrologia

A Astrologia, na atualidade se especializa em várias direções e pode ser dividida em várias ramas, tais como: Astrologia Eletiva, Médica, Horária, Cármica, Vocacional, Empresarial, Mundial, Política, Agrícola, Ritualística, etc.

Fonte: 
http://www.astrothon.com/Anexo:ABC_da_Astrologia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...