quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Dicionário Zen


Água: emoções; profundidade; intuição; fluidez; o não-manifestado; potencial; purificação; útero e nascimento; o dar à luz.

Águia: inspiração; força; autoridade; líder espiritual; uma ponte entre o céu e a terra; masculino; solar; expressivo.

Arco-íris: ponte entre céu e terra; conceito espiritual + manifestação física; espectro completo de possibilidades.

Árvore: nutritivo; condição de enraizado; abundância; abrigo; tranquilidade; força; resistência.

Asas: liberdade; voo rumo ao desconhecido; o poder de transcender o mundano.

Borboleta: transformação; prontidão para voar; leveza; transitoriedade; fragilidade.

Buda: perfeição; pura consciência; auto-realização; suprema sabedoria; compaixão; tranquilidade; transcendência da dualidade.

Cabelos: Longos e lisos: energia; liberdade de pensamento (inspiração); força vital; virilidade. Raspados: renúncia à parte física. Desalinhados: confusão; infelicidade.

Camelo: satisfação consigo mesmo; inconsciência; tolice temperamental.

Círculo: espaço puro; espírito; totalidade; inteireza; feminilidade; sem começo e sem fim; auto-suficiente; céu.

Cores: Violeta: inteligência; equilíbrio; equanimidade. Vermelho: força; energia; fogo; o sol; paixão; sexualidade; masculino; princípio ativo. Cor-de-rosa: amor; perfeição. Dourado: verdade; iluminação; esplendor. Branco: pureza; perfeição; inocência; iluminação; sacralidade; simplicidade; yang. Preto: vazio; morte; tempo; noite; frio; yin. Azul: água; frieza; profundidade; espaço; céu. Cinza: nuvens; mudança; neutro (capaz de movimentar-se em qualquer direção); entre escuro e claro. Verde: natureza; abundância; primavera; renovação; criatividade. 

Coroa: de folhas, de flores usada na cabeça: sucesso; realização na esfera material.

Corrente: condições; limitações; fronteiras.

Criança: potencial; simplicidade. inocência; alegria; perfeição; transmutação.

Cristal: percepção; clareza.

Espiral: fertilidade; a fonte de regeneração; um vórtice; a força criativa.

Faca/Espada: divisão; poder; agressão; mental; atalho (no sentido de clareza).

Fogo: transformação; poder; energia; força; paixão; purificação; inspiração; masculino; solar.

Folhas: Verdes: fertilidade; regeneração. De outono: tolerância; maturidade.

Flores: pleno desenvolvimento de potencialidades; expansão; aberto e compartilhador.

Fruta: suculência; fertilidade; essência.

Golfinho: espírito brincalhão; inteligência; sensibilidade; gentileza; alegria.

Halo: luz da verdade; radiância, energia vital.

"Hara": o centro da energia vital no corpo, logo abaixo do umbigo; centro da força vital.

Lagarto: sabedoria; segredo; silêncio.

Leão: coragem; poder; individualidade.

Lótus: Flor: o produto da união de opostos - luz (sol) e trevas (água); símbolo do espírito e da transformação. Folha: perfeição; desdobramento espiritual.

Louva-a-deus: espírito brincalhão; questionamento não-sério.

Lua: Mistério; renovação perpétua (fases da lua ou lunações); conhecimento interior. Lua cheia: iluminação; magnetismo feminino.

Lua + Sol: céu e terra; o matrimônio sagrado; ouro e prata.

Macaco: transformação;  caloteiro; curiosidade.

Mão: vazia: aberto; receptivo; feminino.

Noite/Escuridão: desconhecido; vazio.

Nudez: inocência; natural; isento de vergonha.

Nuvens: a mente (natureza mutável da mesma); esconder ou encobrir; luz e claridade; bênçãos ocultas; opressão; peso ou leveza + não-seriedade; amorfo.

Octógono: número de regeneração; renascimento.

Olhos: Abertos: consciência. Fechados: olhar interior ou sonolência.

Ovelhas: condicionamento; 'status quo'; "a multidão".

Pássaro: espírito do ar; imaginação; possibilidades; felicidade; "a alma"; adentrando um estado de consciência mais elevado.

Ponteiro/Cetro: apoio; autoridade; viagem.

Quadrado: o que é manifesto; conhecido; forma estável.

Quebra-cabeça: o jogo da vida; o quadro global composto de muitas peças pequenas.

Relâmpago: raio; revelação; choque; poder divino; iluminação.

Rochas: desafios; barreiras; inflexível.

Roda: o tempo; destino; karma; mudança.

Rosa: Coração. Rosa + espinhos: perfeição/paixão.

Sem cabeça: não-mente - além do pensamento.

Serpente: rejuvenescimento; sexualidade; dissimulação; totalidade; auto-suficiência; o fim é o começo.

Sol: poder; divindade; esplendor; sabedoria; iluminação; masculino; fonte de vida.

Taça: aberto; receptivo; feminino; o coração.

Tartaruga: auto-suficiente; à vontade na água (emoções) e na terra (a parte física).

Tigre: autoridade; riqueza e realização.

Tocha: vida; verdade; imortalidade; inteligência.

Triângulo: Natureza; tríplice do universo. Triângulo apontando para cima: vida; calor; masculino; espiritual.
Triângulo apontando para baixo: lunar; feminino; receptivo; frio.

Vênus: amor; paixão; criatividade; feminilidade; imaginação; sexualidade.

Véu: ilusão; maya; escuridão; ignorância.

Yin/Yang: A complementação dos opostos. O lado negro/yin: profundidade; escuridão; o não-manifesto; alma; intuição; flexível; noite; feminino. O lado branco/yang: ativo; dia; masculino; o que é manifesto; expansivo; racional. Os dois juntos: um equilíbrio perfeito das das forças universais primárias. 

Zodíaco: ciclo de transformação; interligação da existência (céu e terra). o mundo dos fenômenos.


Fonte: O Tarô Zen de Osho. - Editora Cultrix.


terça-feira, 23 de abril de 2013

Chuva de Meteoros




Astrônomos argentinos confirmaram à imprensa local que a bola de fogo vista no céu do norte do país na madrugada de domingo (21) era um meteoro. Além do clarão, o fenômeno provocou um forte barulho e até pequenos tremores nas províncias de Santiago del Estero, Chaco, Salta, Córdoba, Tucumán e Catamarca.

“À noite, é possível observar entre cinco e dez meteoros por hora, e em geral são do tamanho de um grão de areia. O que aconteceu ontem [domingo] foi um bólido de um tamanho maior. Uma rocha de 40 a 45 centímetros que ingressou [na atmosfera] a mais de 130 mil quilômetros por hora”, afirmou Jorge Coghlan, diretor do Observatório Astronômico de Santa Fé, em entrevista à Rádio Continental.

Segundo o astrônomo, o meteoro se desintegrou devido ao atrito com a atmosfera – o que provocou o clarão e o estrondo. Por isso, mesmo se tiver restado algum pedaço, será muito difícil localizá-lo. Pela nomenclatura usada pelos cientistas, se algum pedaço for encontrado, será chamado de meteorito; antes disso, a rocha em contato apenas com a atmosfera recebe o nome de meteoro.

Mariano Ribas, coordenador da área de Astronomia do Planetário de Buenos Aires, afirmou que o meteoro do norte da Argentina tem uma semelhança com o que caiu na Rússia e deixou mais de mil feridos em fevereiro.

“A origem é semelhante, mas esse foi muito inferior a aquele, ainda que daquela vez, pela força do impacto, só foi possível resgatar poucos fragmentos do meteorito”, afirmou o cientista ao jornal “Clarín”.

Ao longo dos últimos dias, a Terra foi atingida por uma chuva de meteoros, que ocorre quando o planeta cruza a órbita de algum cometa e alguns fragmentos muito pequenos penetrem a atmosfera.




Abril Tem Chuva de Meteoros


Abril registra, anualmente, uma grande chuva de meteoros. Desta terça-feira (16) ao dia 25, o céu estará repleto de “estrelas cadentes”, que serão facilmente observadas a olho nu no Brasil, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, se não houver muitas nuvens. Essa chuva de meteoros é chamada de Liríadas, pois irradia da constelação de Lira, e terá seu ápice na madrugada da segunda-feira (22).

Os meteoros são pequenos corpos celestes que se deslocam no espaço e entram na atmosfera da Terra, queimando-se parcial ou totalmente devido ao atrito com a atmosfera terrestre e ao contato com o oxigênio. Esse fenômeno deixa um risco luminoso no céu, que é popularmente chamado de “estrela cadente”.

Uma chuva de meteoros ocorre quando a Terra cruza a órbita de algum cometa, o que faz com que fragmentos que o cometa deixa ao longo da sua órbita penetrem a atmosfera num curto intervalo de tempo e em trajetórias quase paralelas. Nas Liríadas, conhecidas como “estrelas de abril”, o fluxo de entrada na atmosfera terrestre é de dez a 20 meteoros por hora, quantidade que pode chegar a 100.

As chuvas de meteoros não representam riscos para a Terra e acontecem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade, como as Liríadas. Acesse o site do Observatório Nacional (ON/MCTI).

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Signo de Peixes, Piscianos e Piscianas



Peixes - 20 de fevereiro a 20 de março

Regente: Netuno 
Co-Regente: Júpiter
Exaltação: Vênus e Lua
Elemento: Água (emoção, compaixão, percepção)
Qualidade: Mutável (móvel, adaptável, harmonizante, versátil)
Décimo segundo signo do Zodíaco
Arcano do Tarô: XVIII - A Lua ("O Regulador do Fluxo e do Refluxo" - "A Criança dos Filhos do Poder")
Características: compreensão, percepção, criatividade, compatibilidade, consciência, espiritualidade.
Possíveis defeitos: hesitação, falta de vontade, receio, autocomplacência, raiva, indecisão.
No corpo físico:  os pés, as mucosas, o sistema linfático e a aura.
Verbo: "Eu acredito"
Frase: "Eu sou um na minha integração com a vida."
Missão: sua missão é servir.


Personalidade:

Peixes não é só mais um signo; é um estado de espírito, uma estação de chegada ou de partida. Áries é o começa; Peixes, o fim de nossas experiências. As qualidades de Peixes representam o auge da evolução humana; por isso, são quase inatingíveis e, às vezes, nem cogitadas pela grande maioria, que não apura percepções para chegar a essa última etapa da "escola". Os mais evoluídos desenvolvem algumas qualidades incomuns: 
1.sensibilidade superior - aqueles que tem boa escuta "ouvem no silêncio" e percebem as intenções de cada um; 2.compreensão - dos significados enigmáticos e das micro-mensagens que perpassam todos os textos (falados, escritos ou pensados); 3.empatia - vislumbram aquela "ponte secreta" que leva ao caminho por trás das aparências exteriores; 4.humildade - para reconhecer as próprias fraquezas, impotências e o risco de errar julgando a torto e a direito; 5.compaixão - pelos seus semelhantes, o mergulho na alma e a conclusão de que todos, sem exceção tem seu quinhão de sofrimento. Além de tudo isso, são sedutores e envolventes.


Amor e Relacionamentos:

Sua natureza hiper-afetiva tem que dar vazão à torrente de emoções que os invade e transborda progressivamente. Seu amor é devocional, ama simplesmente porque ama; seu prazer está na doação e não na cobrança. Se o outro merece tudo isso ou não é o que menos importa. Inspirados e imaginativos a dedicação é semelhante a um grande amor.
Possuem grande facilidade para entrar nos relacionamentos; seu espírito romântico e nada crítico aceita os outros com suas particularidades (nem sempre fáceis). A verdade que o companheiro traz é a realidade, não há o que discutir; é aceitar ou largar. O Peixes está sempre disponível para realizar o que o parceiro espera e para lutar pelas causas do outro. Muitas vezes, casa-se com quem mais precisa de alguma ajuda e atrai as pessoas mais difíceis com uma complacência inacreditável. Os Peixes acham que, no casamento, estão sempre aprendendo e compartilhando experiências necessárias. Costumam aceitar tipos muito falantes e até professorais, e consideram que tudo poder ser discutido e superado sem rancor, desde que haja muito diálogo e explicações. Habitualmente, estão prontos para perdoar, esquecer e desculpar quase todas as falhas. Por outro lado, quando o Peixes esgota sua paciência, vem a surpresa, escapolem dos relacionamentos desgastados com a mesma facilidade com que entraram. Não há 'cordas' que os aprisionem, e nenhum tipo de interesse os seduz mais do que se verem livres de quem passou dos seus amplos limites...Desapegados ao máximo, somem sem aviso prévio, sem ruído nem rastros...


Profissão, Trabalho ou Emprego:

Várias chances se repetem e a chegada ao topo profissional é facilitada por uma certa dose de simpatia aproximativa, pelos apoios que recebem e por alguns apadrinhamentos que suscitam. Cargos e posições que dependem de constantes estudos, reciclagem e aperfeiçoamentos são bem-vindos porque os Peixes não cansam das salas de aula ou dos treinamentos. Novas chances profissionais são sempre recebidas com entusiasmo porque, mutáveis e participativos, estão habitualmente de olhos abertos para tudo que o mercado de trabalho possa oferecer. Para o Peixes mais evoluído, trocar de profissão é sinônimo de evolução e tarefa cumprida. 


O Lado Negativo:

Muitos pecam por serem rígidos como rochas. Os Peixes erram quando se dividem demais, fabricando uma multidão de personalidades enfraquecidas e desordenadas. Em cada momento são uma nova pessoa, sem bases, sem raízes e sem propósitos definidos. Hiper-influenciáveis, seguem quem estiver na vez e for seu ídolo no momento. Inseguros, sem coragem de assumir o comando de suas próprias vidas, incapazes de decidir qual a melhor opção, perdem-se em mil vivências confundidas. Nos casos mais graves, tornam-se vítimas fáceis de inúmeras e desastrosas saídas, como ingestão de remédios, compulsão alimentar, bebidas, drogas e tudo que possa representar alívios imediatos ou paraísos artificiais. Aceitam qualquer promessa de uma transitória "anestesia" ou pseudo-soluções para mitigar a dor do seu esfacelamento interno. Fogem do sofrimento de não "serem ninguém" e permanecem sem noção de que as respostas e todas as ajudas podem estar simplesmente dentro deles mesmos. Um pouco de paz, coerência e algumas reflexões os levariam de volta para o caminho da integração, quando juntariam todos os seus destroços, encalhados nos caminhos da vida, e, como artistas, fariam um belo mosaico de uma nova pessoa.


Os Piscianos Não Suportam:

Agressividade desenfreada
Rompantes inesperados
Superficialidade e verborragia
Criticismo e discriminações
Lamentações e arrogância
Vaidade e excesso de certezas


Diante de outros Signos:

- Afinidades: Câncer e Escorpião
- Estimulam: Touro e Capricórnio
- Desafiam: Gêmeos e Sagitário
- Pode completar: Virgem
- Somam forças: Aquário e Áries
- Sugerem ameaça: Leão e Libra



Fonte: Veet Pramad, Suzanne White, Johann Heyss, Maria Eugênia de Castro, Helen De Rose.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Signo de Aquário, Aquarianos e Aquarianas


Aquário - 21 de janeiro a 19 de fevereiro

Regente: Urano (criador, libertador, vanguardista, livres, descompromissados)
Exaltação: Saturno (racional, matemático, analítico, controlador, objetivo)
Elemento: Ar (mente, intelecto, criação, ideia, pensamento)
Qualidade: fixo (concreto, limitado, resoluto, diligente)
Décimo primeiro signo do Zodíaco
Arcano do Tarô: XVII - A Estrela ("A Filha do Firmamento" - "O Habitante entre as Águas")
Características: visão, originalidade, caridade, tolerância, independência, individualismo.
Possíveis defeitos: excentricidade, desligamento, neurose, desobediência, irreflexão, crueldade.
No corpo físico:  os tornozelos, os calcanhares, o sistema circulatório e a medula espinhal.
Verbo: "Eu sei"
Frase: "Eu planto um mundo melhor, vivendo a consciência cósmica aqui e agora."
Missão: procurar a verdade e fazer deste mundo um paraíso, tanto por meio da aplicação prática dos seus ideais, como  do uso de seus conhecimentos científicos.

Personalidade:

Existem dois tipos de aquarianos quase completamente diferentes. Os primeiros são muito mentais, estudiosos, lógicos na razão e no espírito científicos, exigentes, comprovadores, altamente críticos e autocríticos. São criadores de ideias novas e até ousadas, porém viáveis e com riscos calculados. Os segundos são mais inconformistas, dotados de espírito vanguardista, excêntricos e fora dos padrões vigentes. A bandeira desses aquarianos é liberdade de pensamentos e de expressão; independência nas ações e muita criatividade para solucionar todos os problemas do mundo. Os aquarianos mais puros chegam a ser impessoais, objetivos e com pouquíssimas considerações emocionais. São cidadãos do mundo, livres, sem apegos nem a raízes. Aparentemente, têm mais interesse em conhecer e aperfeiçoar a sociedade do que se conhecer e se aperfeiçoar. Parece que amam mais a humanidade que a seus vizinhos de carne e osso. Declaram que a amizade é mais importante que o amor e se entregam de corpo e alma a uma causa, mas têm sérias dificuldades para expressar suas emoções íntimas e relacionar-se com alguém em profundidade. Sua intuição é aguda. Podemos dizer que são seres que se anteciparam a seu tempo. Os aquarianos estão entre o gênio e a loucura, entre a glória e a prisão.

Amor e Relacionamentos:

No terreno afetivo, agradam-se mais de pessoas mais expressivas, para manter uma rica troca de ideias e opiniões. O amor aquariano não é passional. Preferem um clima mais ameno, cordial e até fraterno, alguém com quem possam conversar horas a fio, aprender, ensinar e até discordar. O aquariano precisa de um bom casamento, união, parceria ou seja o que for; o título não importa, o que vale é a coexistência a dois, porque o aquariano vive melhor casado do que solteiro. É vital que busque a si mesmo no outro; portanto, vai se sentir atraído por alguém que admire e enalteça; por um tipo solar, brilhante e nobre.

Profissão, Trabalho ou Emprego:

Sentem, instintivamente, que o trabalho é uma necessidade e uma forma de terapia. Mutas vezes, tornam-se sutilmente a figura indispensável dentro de um grupo. Isso ocorre quando sua participação tem uma parcela de doação de si mesmo; do contrário, se a alma não vai junto para o trabalho, desligam-se sem muitas explicações, mesmo porque a alma tem motivos e sanções inescrutáveis. O aquariano deve tomar cuidado com seu mau humor para não complicar o ambiente, porque pode tornar-se um colega de trabalho rabugento e insatisfeito, em vez de contribuir para os bons resultados do grupo. Quanto aos grandes negócios, preferem os associativos e têm um excelente faro e habilidades para transacionar; pesquisam o assunto exaustivamente para não cair em armadilhar ou nas surpresas da desinformação; vendem seu produto, falando com convicção, apoiando-se nos detalhes e convencendo os outros pela segurança dos argumentos. Preferem cargos onde possam exercer muita responsabilidade, alguma liderança e poder, mesmo que se obriguem a trabalhar muito mais. Melhor ainda se puderem manter uma atividade profissional autônoma onde serão forçosamente chefes e donos das ideias; neste caso, dedicam-se de corpo e alma, superando todas as expectativas.

O Lado Negativo:

O aquariano menos evoluído possui um nervosismo reprimido e uma tensão mal disfarçada que podem explodir a qualquer momento. O perigo é proporcional ao tempo de repressão. Cargas de raivas (mudas ou faladas) e uma agressividade são visíveis na sua expressão facial. É um contestador inveterado, que adora ser contra tudo e todos, podendo até sabotar o bem-estar do ambiente onde está ou vive, fazendo intrigas. Rebate na hora qualquer argumento diferente do seu e, como dono da verdade, não ouve ninguém e fala compulsivamente sem o menor cuidado e coerência. Aparenta ter medo de qualquer vínculo, muitas vezes, termina amargo e solitário. Em nome de uma pretensa liberdade, vive em autodefesa e descontrola-se por muito pouco. Exibe uma pose de figura racional, fria e realista para esconder uma personalidade irritadiça e passional. Radical, inquietante, barulhento e paradoxal, anseia pelo futuro, mas não se desvencilha do passado, nem do que lhe fizeram de mal. Guarda lembranças, pertences e cacarecos sem valor, por não conseguir desapegar-se de nada.

Os Aquarianos Não Suportam:

- Invasão de privacidade
- Gastos inúteis e investimentos tolos
- Inércia e marasmo
- Autoritarismo e abuso de poder
- Rotina, burocracia e perfeccionismo exagerado
- Pieguismo ou sentimentalismo
- Vaidades ocas e ridículas

Diante de outros Signos:

- Afinidades: Gêmeos e Libra
- Estimulam: Áries e Sagitário
- Desafiam: Touro e Escorpião
- Pode completar: Leão
- Somam forças: Capricórnio e Peixes
- Sugerem ameaça: Câncer e Virgem



Fonte: Veet Pramad, Suzanne White, Johann Heyss, Maria Eugênia de Castro, Helen De Rose.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

2013 - O que revela o número 13?


Já li tantas coisas sobre o número 13 em livros e aqui na internet. Já postei até sobre sexta feira 13 aqui no blog. Mas, sempre tenho algo para dizer enquanto minhas pesquisas continuam, ainda mais quando o 13 está caminhando ao lado d'O Eão (20).

Desde que nascemos, ouvimos superstições sobre este número e isto ficou gravado em nossa memória, trazendo variadas sensações positivas ou negativas para nossa mente. Não podiam sentar 13 pessoas numa mesa, por causa do Cristianismo e a Santa Ceia; a lista de chamada na escola não tinha o número 13, prédios sem andar número 13 e assim por diante. Na verdade, no estudo numerológico, todos os números tem seu lado construtivo e destrutivo, tem sua dualidade natural, todos eles vibram iguais mantras, cores ou notas musicais. Estudar e entender a simbologia de cada número é importante para termos uma ampla visão do seu significado, de como podemos utilizá-lo em nosso benefício.

Na Numerologia, o número 13 pode ser visto como um número cármico, porque passa por um período de regeneração. A palavra-chave é trabalho material. A preguiça, a negatividade e a ineficiência vibram com a presença deste número. Experiências e provações de proficiência surgirão no plano material e o trabalho honesto é a solução. O número 13 adverte contra a indiferença, o descontentamento e as más atitudes. Revela mudanças de todas as maneiras: física, mental, emocional e espiritual. Representa a morte do 'velho' para possibilitar o nascimento do 'novo'. Manifesta a essência do ser em profundidade. Sugere que tudo o que tem início tem que ser terminado, em qualquer setor da vida. Cuidado com a aversão a qualquer mudança, isso poderá resultar em sofrimento para quem não aceitá-la. Pode indicar uma transformação, mudança ou perda. Ele pode libertar do condicionamento do número 12.

Na Cabala, o Caminho do número 13 é o da Inteligência Unitiva, liga Tiphareth(a Beleza) e Kether(a Coroa). A letra hebraica é ג Guimel, letra dupla, feminina, cinza e de valor numérico 3, está atribuída à Sacerdotisa. Em nosso alfabeto seria a letra G. Significa camelo e representa simbolicamente a garganta: um canal vazio, uma matriz onde o ar vira som. Hieroglificamente, representa toda ideia de expansão e crescimento, partindo, entretanto, de algo que já existe pelo auto-sacrifício e equilíbrio. O décimo terceiro caminho cabalístico é um caminho vertical, que une ambas as esferas por meio de um espaço deserto que os cabalistas chamam de "Abismo". É precisamente Guimel, o camelo que consegue atravessar o deserto unindo as duas esferas. No Sepher Yetzirah está escrito: "O décimo terceiro caminho é chamado de Caminho da Consciência Diretora da Unidade ou Caminho da Inteligência Unitiva. Chama-se assim porque é a essência da Glória. Representa a culminação da verdadeira essência dos seres espirituais unificados." Esta é a ascensão vertical até a fonte de luz. Equilibrando as polaridades, o Ser transcende a matéria física, atingindo a suprema experiência da fusão com a Trindade.

No Tarô, o Arcano Maior número XIII é A Morte, seus títulos esotéricos são: "O Filho dos Grandes Transformadores" e "O Senhor dos Portais da Morte". O desconhecido, a morte do velho para dar lugar ao novo, dá muito medo aos que não gostam de arriscar, os antigos diziam: "Mais vale o ruim conhecido que o bom por conhecer". Para os astecas, o 13 era o número que regulava os ciclos do tempo: suas semanas tinham 13 dias e seus séculos 54 anos, isso é 13 vezes 4. O signo deste Arcano é o Escorpião. A letra hebraica é נ Nun, peixe, masculina, azul-esverdeada que corresponde ao nosso N. A Iniciação é guardada de ambos os lados pela Morte . Verbo: Eu desejo. Frase: "Eu uso meu poder interno construtivamente na autotransformação e na cura".

Aspectos evolutivos do Arcano XIII: Frequentemente pessoas recusam-se a mudar padrões deteriorados de conduta ou ponto de vista simplesmente por comodismo e/ou medo do novo. A evolução ocorre quando são descobertos o prazer de correr riscos e a alegria de atravessar o Abismo, da mesma forma que caímos num abismo profundo na hora em que nascemos. A morte não seria o começo de outro abismo?

Aspectos involutivos do Arcano XIII: Quando a atenção vai para o aspecto negativo da morte, a dor, a impotência, a incapacidade de reverter vão para um mergulho num Abismo de Terrores e Pesadelos. A sensação é de estar aprisionado a um corpo, com o trauma da separação, vividos em desesperos e desolação.


*Fonte: Veet Pramad, Johann Heyss, Helyn Hitchcock, Helen De Rose.


**Perguntas pelo email: helenrosed@gmail.com ou no comentário.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...