terça-feira, 22 de janeiro de 2013

2013 - O que revela o número 13?


Já li tantas coisas sobre o número 13 em livros e aqui na internet. Já postei até sobre sexta feira 13 aqui no blog. Mas, sempre tenho algo para dizer enquanto minhas pesquisas continuam, ainda mais quando o 13 está caminhando ao lado d'O Eão (20).

Desde que nascemos, ouvimos superstições sobre este número e isto ficou gravado em nossa memória, trazendo variadas sensações positivas ou negativas para nossa mente. Não podiam sentar 13 pessoas numa mesa, por causa do Cristianismo e a Santa Ceia; a lista de chamada na escola não tinha o número 13, prédios sem andar número 13 e assim por diante. Na verdade, no estudo numerológico, todos os números tem seu lado construtivo e destrutivo, tem sua dualidade natural, todos eles vibram iguais mantras, cores ou notas musicais. Estudar e entender a simbologia de cada número é importante para termos uma ampla visão do seu significado, de como podemos utilizá-lo em nosso benefício.

Na Numerologia, o número 13 pode ser visto como um número cármico, porque passa por um período de regeneração. A palavra-chave é trabalho material. A preguiça, a negatividade e a ineficiência vibram com a presença deste número. Experiências e provações de proficiência surgirão no plano material e o trabalho honesto é a solução. O número 13 adverte contra a indiferença, o descontentamento e as más atitudes. Revela mudanças de todas as maneiras: física, mental, emocional e espiritual. Representa a morte do 'velho' para possibilitar o nascimento do 'novo'. Manifesta a essência do ser em profundidade. Sugere que tudo o que tem início tem que ser terminado, em qualquer setor da vida. Cuidado com a aversão a qualquer mudança, isso poderá resultar em sofrimento para quem não aceitá-la. Pode indicar uma transformação, mudança ou perda. Ele pode libertar do condicionamento do número 12.

Na Cabala, o Caminho do número 13 é o da Inteligência Unitiva, liga Tiphareth(a Beleza) e Kether(a Coroa). A letra hebraica é ג Guimel, letra dupla, feminina, cinza e de valor numérico 3, está atribuída à Sacerdotisa. Em nosso alfabeto seria a letra G. Significa camelo e representa simbolicamente a garganta: um canal vazio, uma matriz onde o ar vira som. Hieroglificamente, representa toda ideia de expansão e crescimento, partindo, entretanto, de algo que já existe pelo auto-sacrifício e equilíbrio. O décimo terceiro caminho cabalístico é um caminho vertical, que une ambas as esferas por meio de um espaço deserto que os cabalistas chamam de "Abismo". É precisamente Guimel, o camelo que consegue atravessar o deserto unindo as duas esferas. No Sepher Yetzirah está escrito: "O décimo terceiro caminho é chamado de Caminho da Consciência Diretora da Unidade ou Caminho da Inteligência Unitiva. Chama-se assim porque é a essência da Glória. Representa a culminação da verdadeira essência dos seres espirituais unificados." Esta é a ascensão vertical até a fonte de luz. Equilibrando as polaridades, o Ser transcende a matéria física, atingindo a suprema experiência da fusão com a Trindade.

No Tarô, o Arcano Maior número XIII é A Morte, seus títulos esotéricos são: "O Filho dos Grandes Transformadores" e "O Senhor dos Portais da Morte". O desconhecido, a morte do velho para dar lugar ao novo, dá muito medo aos que não gostam de arriscar, os antigos diziam: "Mais vale o ruim conhecido que o bom por conhecer". Para os astecas, o 13 era o número que regulava os ciclos do tempo: suas semanas tinham 13 dias e seus séculos 54 anos, isso é 13 vezes 4. O signo deste Arcano é o Escorpião. A letra hebraica é נ Nun, peixe, masculina, azul-esverdeada que corresponde ao nosso N. A Iniciação é guardada de ambos os lados pela Morte . Verbo: Eu desejo. Frase: "Eu uso meu poder interno construtivamente na autotransformação e na cura".

Aspectos evolutivos do Arcano XIII: Frequentemente pessoas recusam-se a mudar padrões deteriorados de conduta ou ponto de vista simplesmente por comodismo e/ou medo do novo. A evolução ocorre quando são descobertos o prazer de correr riscos e a alegria de atravessar o Abismo, da mesma forma que caímos num abismo profundo na hora em que nascemos. A morte não seria o começo de outro abismo?

Aspectos involutivos do Arcano XIII: Quando a atenção vai para o aspecto negativo da morte, a dor, a impotência, a incapacidade de reverter vão para um mergulho num Abismo de Terrores e Pesadelos. A sensação é de estar aprisionado a um corpo, com o trauma da separação, vividos em desesperos e desolação.


*Fonte: Veet Pramad, Johann Heyss, Helyn Hitchcock, Helen De Rose.


**Perguntas pelo email: helenrosed@gmail.com ou no comentário.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço sua atenção.
Bastante proteção em seus caminhos.
Sucesso sempre!
Helen De Rose

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...